2015

Problema

Antes de mais nada quero dizer que a escola em que eu estudei é incrível, tem várias atividades para os alunos e os professores são espetaculares.
O que aconteceu comigo não foi culpa deles e eu recebi todo o suporte e ajuda que precisava. Mas e qualquer forma, acho que nunca passei tanta aflição numa noite só.
Foi o seguinte: Um grupo grande de alunos chegou para fazer um curso de verão, eles ficaram hospedados no apartamento onde eu também estava, junto com a team leader deles, contratada pela escola. Achei todo mundo muito legal, mas não ficamos próximos, eles tinham as atividades deles durante o dia e cada um estava numa sala de aula diferente.
Um dia eu cheguei no apartamento me falaram que haveria uma festa naquela noite. Não dei muita importância, afinal era dia de semana então seria algo mais tranquilo, até que me falaram que 40 pessoas tinham confirmado. Achei um pouco estranho mas deixei quieto, eu não participaria de qualquer forma.
Fechei a porta do quarto quando ouvi os primeiros convidados chegando e fiquei lá dentro vendo meus filminhos. Antes de dormir fui tomar um banho, entrei no banheiro que era somente para alunas (tinham outros dois banheiros no apartamento) e no meio do banho tentaram abrir a porta. Levei um susto, as meninas que estavam hospedadas ali não usavam aquele banheiro, e não foi a Sun quem tentou entrar, porque ela estava em Roma. Achei meio chato porque tinha um aviso enorme na porta dizendo que o banheiro era só para alunas, então nenhum cara deveria entrar. “Deixei pra lá”.
Depois do banho fui jantar e a cozinha estava uma zona, a mesa estava forrada de copos com doses de alguma coisa, garrafas para todo o lado e um balde (sério) de alguma outra bebida. Não tinha espaço pra comer na mesa e todos os utensílios e panelas estavam sujos. A minha sorte era que eu já tinha preparado a janta, então só coloquei num prato, esquentei e fui comer no meu quarto.
Já estava tarde quando a música aumentou muito, eu não conseguia mais escutar o filme direito, muito menos pegar no sono. Abri a porta pra procurar pela team leader e pedir pra abaixar um pouco o som e a única coisa que vi foram caras com quase o dobro da minha idade andando pra lá e pra cá.  Eu usava um pijaminha por causa do calor absurdo, e depois de ver um monte de homens andando por ali até parece que eu me enfiaria no meio da festa até encontra-la. Tranquei a porta e tentei dormir.
Não sei se já falei aqui, mas o meu quarto dividia a varanda com a cozinha, e devido ao calor e falta de ar condicionado, a janela do quarto tinha que ficar aberta, sendo assim, quem estivesse na cozinha teria livre acesso ao meu quarto. Aí eu ouvi um monte de gente indo para a cozinha. Como se já não bastasse a festa estar acontecendo no apartamento inteiro, as pessoas optaram por ficar na sacada. Uma mina começou a falar no telefone em frente à minha janela escancarada, um pessoal começou a passear pela sacada, a campainha começou a tocar direto e eu cheguei no meu limite.
Eram duas da manhã, dia se semana, praticamente só tinham homens na festa e eu era a única pessoa que não estava participando.
Me troquei, coloquei meu passaporte no bolso e desci para a portaria. Liguei para a moça que trabalhava na secretaria da escola. Comecei à chorar de nervoso e pedi pra ela abrir o alojamento de dentro da escola pra mim, e se não desse eu dormiria na escada, porque estava com medo de ficar dentro do apartamento, ainda mais depois de ligar pra ela.
Então dois caras passaram na rua, me olharam e começaram a tocar o interfone. Eu subi as escadas e nesse meio tempo a moça da secretaria ligou para a team leader mandando ela acabar com a festa imediatamente. Ouvi a porta lá do meu andar abrir e os convidados começarem a sair. Fiquei encurralada, não queria olhar pra ninguém, tive um ataque de pânico e comecei a subir as escadas de volta ao apto, o pessoal que descia me olhava com uma cara de poucos amigos, e quando cheguei no 3o andar consegui pegar o elevador vazio e me tranquei lá dentro até todos descerem (era só abrir a porta manual que o elevador parava).
Cheguei no meu andar e entrei no apartamento vazio, exceto por mim, pela team leader e por um cara X que estava lá. Ela veio que nem um furacão, gritando e perguntando porquê eu tinha ligado para a escola. Disse que seria demitida por minha causa e falou que se eu não gostasse de festas, era melhor eu ir embora! Eu perguntei para ela pra onde eu iria embora… Eu estava muito nervosa, tremia muito e só conseguia dizer que ela não ia ser demitida, ela me xingou (!!!), agradeceu sarcasticamente e começou a arrumar as coisas. Eu desci e entrei no táxi que a secretária da escola tinha mandado para mim, passei por todos aqueles convidados que estavam na rua ainda, todos me olhando com cara de bosta e ainda fui obrigada a ouvir um “vaffanculo” quando o táxi deu a partida.
Ele me levou para a casa da secretária da escola e eu passei a noite lá. Ela foi um amor comigo, disse que tinham autorizado um “jantar” pequeno não uma festa, e que de qualquer forma era para ter acabado cedo. Ela havia tentando falar com o diretor da escola para poder abrir o alojamento da escola pra mim, mas não conseguiu, então me acolheu para que eu não ficasse no apartamento, ainda mais depois da coordenadora ter gritado comigo e me xingado.
No dia seguinte fomos para a escola, não consegui assistir a aula e meu nível de nervosismo ainda estava tão alto que eu esqueci todo o italiano que tinha aprendido nos últimos meses.
Tive uma reunião com o diretor, contei tudo o que aconteceu, ele ficou horrorizado mas de alguma forma precisava defender a escola e acabou fazendo um comentário um pouco infeliz. Nem rebati de tão exausta que eu estava.
Encontrei a team leader no salão da escola, ela veio falar comigo perguntando porquê fiz aquilo, que agora os alunos dela me odiavam (eu fiquei TÃO preocupada……..) e me dando satisfações de coisas que não me interessavam.
De alguma forma todos da escola já sabiam do acontecido, no intervalo minhas amigas foram checar como eu estava e uma das minhas professoras me deu muito apoio. Fiquei feliz de ver que os professores estavam tão indignados com essa situação quanto eu.
Fiz minha mudança para o alojamento de dentro da escola naquela mesma tarde e só quando já estava 100% re-hospedada (?) eu liguei para os meus pais via Skype e contei tudo o que aconteceu. Quase processamos a escola. “Quase” porque depois de muito pensar, chegamos à conclusão de que não valia a pena.
Passei minhas duas últimas semanas morando lá. A Sun se mudou também, fiquei muito feliz por isso.
Foi um grande sufoco, e as coisas parecem ainda piores quando não estamos no nosso país. Me senti culpada por ter ligado para a escola, mesmo estando no meu direito. Perdi toda e qualquer vontade de ficar em Florença. Nunca quis uma situação daquelas, muito menos me desentender com quem quer que fosse, mas… Ficam aí várias lições.

Baci :)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s