2015

Paris Parte 2: Torre Eiffel, Notre Dame e Macarons!

Continuando e finalizando o post anterior…
Voltamos para o apartamento e tiramos uma soneca mais do que merecida, para que mais tarde pudéssemos ver a Torre Eiffel brilhar de pertinho, mas dessa vez do jeito certo. Saindo uma hora mais cedo e pegando o metrô.
Deu tudo certo e foi lindo, gente. As pessoas se reúnem ali na praça, sentam, conversam e bebem qualquer coisa. A hora que a torre começa a piscar dá pra ouvir um “Ooh!” geral, e aí todos começam a aplaudir. Foi maravilhoso presenciar isso!
Como falei para os meus pais depois, é muito legal você visitar um país famoso assim, ainda mais quando você sonha em visitá-lo desde pequenininha. É muito bom conseguir riscar coisas da sua lista de desejos. :)


Sábado, dia 16, nos demos o luxo de acordar um pouco mais tarde, fazer uma horinha e só depois sair pra desbravar Paris.
Antes de mais nada nós queríamos tomar café da manhã. Entramos num restaurantezinho perto do apartamento e sentamos nas mesinhas do lado de fora (claro). O café da manhã era servido até meio dia, já era meio dia e um, mas o garçom nos serviu mesmo assim, e foi uma das pessoas mais simpáticas que já conheci, perguntou de onde éramos e conversou conosco sobre várias coisas.

~petit-déjeuner~
~petit-déjeuner~

Depois de encher a barriga nós pegamos o metrô e fomos até Montmartre, porque a Sun queria conhecer a basílica de Sacré Cœur, e eu queria ver o “Muro do Eu te amo”. Lá é um bairro bem cheio, lotado, na verdade. Eu não curti muito, preferi o bairro onde o apartamento era localizado, mas é claro que valeu a pena conhecer.
Em seguida, pegamos o metrô de volta e fomos conhecer… NOTRE DAME! Estávamos com o planejamento tranquilo, já que tínhamos deixado as coisas mais “importantes” para o começo.

“Eu te amo” escrito em mais de 300 línguas.

Para entrar na catedral é de graça, mas para subir nas torres tem que pagar uns 6,50. A fila para fazer ambos estava grande, e eu quis subir nas torres primeiro. A fila até que andava rápido, a cada dez minutos subia um grupo com vinte pessoas, então nossa vez chegou logo.
Do térreo, subimos alguns degraus até uma espécie de sala de espera que era lojinha de souvenirs e bilheteria. A partir daí, o percurso era subir uma escada caracol que parecia não ter fim, até chegarmos na “metade” do percurso. De lá a gente pode ver as várias gárgulas que decoram a catedral e, particularmente, achei que elas fossem mais ~assustadoras~, mas algumas pareciam até bem simpáticas.
A gente pode entrar meio que por dentro de uma das torres, ver a estrutura interna dela e subir uma escadinha de madeira para ver alguns dos sinos.

Depois disso, mais subida até o topo de uma das torres. Aí eu fiquei meio preocupada porque conforme subíamos, o caminho ficava mais estreito, grazadeus as paredes tem pequenas frestas, assim eu podia ver que tinha um mundo lá fora e não ter uma crise de claustrofobia.
Vale dizer que o tempo estava bem feinho esse dia, mas assim que atingimos o topo, ele mudou e o sol resolveu aparecer, o que deixou a vista ainda mais bonita.
Era permitido ficar só cinco minutos ali, mas foi suficiente. Resolvi sair primeiro que todo mundo, assim tinha mais espaço pra mim nas escadas.
Foi uma visita simples, mas surpreendeu muito, fiquei encantada! E os muitos degraus não parecem serem tantos assim, de verdade. Achei que valeu muito a pena :).

Vista de Paris do alto das torres de Notre Dame.
Vista de Paris do alto das torres de Notre Dame.

Depois da Catedral, procuramos uma rua com restaurantes legais que meu chef tinha me indicado, escolhemos um e sentamos nas mesinhas do lado de fora.
Foi uma ótima escolha. De entrada eu pedi uma sopa de cebola (que eu já tinha preparado na faculdade uma vez) que estava deliciosa, e depois um entrecôte com batas fritas e uma saladinha simples. Tudo isso acompanhado de um vinho tinto. Me dá licença.


Esqueci o que aconteceu depois disso, mas provavelmente passamos algumas horas caminhando até voltarmos para o apartamento. Quando chegamos, tivemos uma surpresa bem legal, porque eu fui checar as nossas passagens e descobri que teríamos um dia a mais na cidade! Iríamos embora só dia 18, então teríamos o dia seguinte inteeeiro para fazer o que quiséssemos. Talvez a gente tenha dançado de alegria. Só talvez ;)

Dia 17 era um Domingo, nosso plano era fazer compras. Acordamos tardinho e fomos para a Rue de Rivoli, uma rua enorme com várias lojas de preços bem bacanas. Estava tudo fechado. Tu-do. Ficamos meio chateadas e sem saber o que fazer com tanto tempo livre.IMG_4167_2
Caminhamos pela Champs-Élysées até o Arco do Triunfo, depois voltamos pelo meeesmo caminho até a Ladurée que fica na Rue Royale. Uma vez lá eu não fiquei com mesquinhice, sem pensar muito (se não eu teria dó…….) eu comprei um macaron grandão de chocolate pra comer na hora e uma caixinha com seis pequenos, escolhi os sabores flor de laranjeira, limão, Chá Maria Antonieta (?), framboesa, e outros dois que eu esqueci mas que tinham alguma coisa a ver com cereja. Saí da loja toda metida segurando minha sacolinha verde e dei uma mordida no meu macaron de chocolate. Olha gente… Não existem palavras. Simplesmente delicioso! IMG_4184_2

Demos mais umas voltas, eu comprei uns 10 chaveirinhos da Torre Eiffel e fomos jantar. A Sun quis ir no KFC porque estava com saudade de frango frito. Eu só acompanhei ela, me recuso a comer em fast food quando tô fora de São Paulo (depois fiquei com uma puta vontade daquele frango).
Quando ela terminou, fomos em busca de um restaurante pra mim. Achei um semi-legal ali perto, pedi costela de porco envolta em uma massa, com ratatouille (HEHEHEHE) e de sobremesa uma tortinha de limão. E vinho. Jogamos conversa fora por bastaaaante tempo. Tivemos até uma DR sem R! Várias coisas foram esclarecidas ali.

Só postei porque eles são lindos.
Só postei porque eles são lindos.

No nosso último dia, como ainda queríamos fazer umas compras e nosso vôo era de noite, a gente saiu do apartamento da Sarah, deixamos as malas do guarda-volumes de uma estação de trem que eu não lembro qual era, e voltamos para a Rue di Rivoli. Combinamos de nos encontrar às 17 horas em frente à uma estação de metrô. Eu acabei minhas compras antes e resolvi ir para um café que ficava ali na rua mesmo. Pedi um croc monsieur (fiquei decepcionada porque achei meio seco) e depois um crepe com Nutella e banana, enquanto bebia um chá Earl Grey delicioso.
Depois disso nós basicamente tomamos o rumo de casa. Chegamos em FLR quase uma hora da manhã, se eu não me engano, com o coração partido por termos deixado aquela cidade linda! </3

É isso aí, essa viagem para Paris não poderia ter sido mais incrível! (:
Baci, baci! ;*

Anúncios

Um comentário em “Paris Parte 2: Torre Eiffel, Notre Dame e Macarons!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s