2015

Novos Amigos, Hard Rock, Viareggio e Fiesole.

Eu sei que eu já escrevi hoje, mas estou animada e com vontade de escrever mais, então porque não mais um post gigante, não é mesmo? :D

Acho que parei por volta do dia 6 de Março… Tá, vamos lá:
No dia 7 eu saí pra jantar com a Ale, fomos numa pizzaria nova que abriu perto da casa dela. Pedimos a tradicional margherita e porque não uma garrafa de vinho branco, não é mesmo? E a gente foi bebendo e

IMG_1969_2
Incluindo a Angie no rolê

conversando, e bebendo, e bebendo… Então eu tive a genial ideia de ir para onde? Para uma balada, claro. Demos uma passada no apto pra passar umas ~maquiage~ e fomos para uma balada chamada Space que fica perto daqui. Nada demais, a balada foi bacana, era bem melhor que as outras baladas que eu fui mas… Ainda assim, não chega nem aos pés das baladas de São Paulo. Lá pelas 3 horas da manhã minha cabeça começou a doer um pouco (vai, bebe vinho ruim) e resolvemos ir embora. Mas valeu a pena, deu pra dançar um pouco.

Na segunda-feira a Paola me chamou para almoçar na casa dela, ela ia fazer uma sopa de “fideo con pollo”, ou seja, uma sopa de macarrão bem pequenininho com frango. Antes de irmos para a casa dela, passamos no mercato centrale e eu resolvi comprar uns morangos que estavam com um cheiro e aparência incríveis. Quando cheguei em casa e fui experimentar… Cara, definitivamente os melhores morangos que comi em toda a minha vida! Doces, mas tão doces… Nunca tinha provado morangos assim!

No dia seguinte fui à um recital de piano com o pessoal da escola e uma professora, que aconteceria num conservatório perto da Piazzale Michelangelo. Nos encontramos na esquina da Ponte Vecchio às 15hrs e fomos. Gostei bastante e o lugar era muito bonito! A Sprach tem um esquema legal, uma vez a cada duas semanas eles sugerem alguma coisa para fazer fora da escola, algo que todos os alunos podem participar, é bem legal.

A semana se passou sem mais novidades. Eu só ia pra aula, voltava e ficava em casa sem fazer nada. No sábado um amigo da Ale veio se encontrar com ela, e então ela me convidou para ir num pub com eles e com a Pao e a Mônica. Fui, pedi um Spritz mas acabei nem ficando por muito tempo porque uma enxaqueca muito chata resolveu aparecer :(

IMG_2098_2
Caterina, eu e Sun num almoço na escola :)

No domingo acordei cedo com a campainha tocando, meus dias morando sozinha tinham chegado ao fim. Uma garota coreana chegou para morar aqui no apto até Fevereiro de 2016, a Sun. Ela falava pouquíssimo inglês e estudaria italiano na mesma escola que eu. A Caterina chegou para recebê-la e eu voltei a dormir. Poucas horas depois, outro hóspede chegou, o Daniel. Ele era alemão e ficaria por aqui por duas semanas estudando italiano também. Os dois eram bem legais, no começo tive um pouco de dificuldade com a Sun por causa da língua mas as coisas foram se ajeitando e hoje em dia a gente conversa normalmente. O inglês dela melhorou muito!

No dia seguinte as mexicanas me chamaram para uma noite do churros lá na casa da Paola. Quando eu cheguei elas estavam começando a fritar a massa, me sentei na cadeira da cozinha e ficamos batendo papo até tudo estar pronto /folgada. A Ale quem tinha preparado preparado, e além do churros, ela fez chocolate quente cremoso pra mim! *-* Fomos para a sala ver um filme enquanto comíamos os maravilhosos churros e tomávamos chocolate quente, ou molhávamos os churros NO chocolate quente… AF!

No outro dia eu encontraria todo mundo de novo, porque era aniversário da Valentina, a garota colombiana que conheci nas primeiras semanas aqui. Ela reuniu o pessoal para comemorar em um restaurante japonês muito legal, daqueles que tem esteirinha e os pratos vão passando sabe? Nossa, sensacional. Eles cobram de acordo com a cor do prato que você pega, minha pilha chegou a 5 pratinhos. Depois da janta, um gelato, óbvio. Na Gelateria dei Neri, óbvio. Foi uma noite muito gostosa :)

Março até que foi um mês meio agitadinho. Apesar da minha vontade zero de sair da cama, me esforcei para fazer coisas diferentes e não me isolar. Isso depois de ter levado uma bronca do homi. Não uma bronca de verdade, mas ele me fez abrir os olhos e entender a oportunidade que eu tinha nas mãos, e que eu estava desperdiçando ficando triste porque não me encontrei na cidade. Era uma pena não ter gostado de FLR, mas o que eu iria fazer? Ficar trancada em casa esperando esses seis meses passarem? Ele falou muita coisa que eu precisava ouvir e isso foi muito bom, admito. E olha que é duro eu admitir que precisava de um sacode.
Continuando… Eu descobri uma confeitaria brasileira recém aberta na rua da Pao (obviamente passei lá, fiquei amiga da dona e comi bolo de cenoura). Também rolou uma Laundry Party. Eu e o Daniel precisávamos lavar as roupas, aproveitei que a lavanderia ficava próxima à pizzaria boa perto da casa da Ale, chamei as mexicanas e a Sun para nos acompanharem e enquanto a roupa lavava, a gente comia uma pizza e jogava conversa fora.

Agora, para rir e me chamar de burra: Como se não bastassem todas as experiências negativas que eu tive em baladas, eu resolvi ir em outra. Não vale nem a pena prolongar a história, mas essa vez foi crucial: definitivamente NÃO vou mais gastar meu dinheiro indo em baladas aqui. O plano inicial era ir pra uma, fomos para outra. Qual era a outra? Aquela maldita balada-karaokê-ruim-muito-alto. Nem preciso dizer como fiquei feliz né? Uma vez lá, dancei, claro, mas estava longe de curtir. Chega. Nunca mais, MESMO!

Para afastar as lembranças de uma noite meio boxta, no dia seguinte jantei no Hard Rock Café com a Ale. Além de sair rolando de tanto comer, entrei num relacionamento sério com o cheesecake de Oreo que eles tem lá. Pelo amor de Deus, o que é aquilo?

O que mais? As aulas estavam muito boas e engraçadas, o Daniel estava na minha sala e a Pao não parava de olhar para ele. O melhor momento foi quando ela estava explicando para nós sobre a cor do mar em Cancún e disse que o mar era da cor dos olhos dele, dando uma cantada na maior cara de pau HAHAHA!

No final de semana eu e a Ale fomos até Viareggio passar o dia, eu estava louca pra comer frutos do mar. O dia estava super bonito mas ainda sim estava um pouco frio. Andamos pela praia, voltamos e saímos a procura de um restaurante. Demoramos um pouco para achar um lugar legal, mas ok. Ela pediu uma pizza e eu pedi spaghetti com frutos do mar. Estaria uma delicia se não estivesse tão apimentado D: Eu não gosto de muita pimenta, comi só as beiradas e infelizmente tive que deixar parte do spaghetti no prato. Ainda bem Ale finalizou por mim.

Adorando a praia sqn
Adorando a praia sqn
ODEIO minha cara nessa foto, mas precisava de uma com a Ale! <3
ODEIO minha cara nessa foto, mas precisava de uma com a Ale! <3

Na volta nós duas capotamos no trem. O plano era chegar em FLR e pegar um ônibus até Fiesole, mas estávamos tão cansadas que deixamos para fazer isso alguns dias depois. A Pao foi com a gente. É bem simples e rápido chegar, só pegar um ônibus na Piazza San Marco e pronto.
O único problema é que o tempo estava horrível, o que acabou estragando nosso objetivo de ir até lá: observar o Vale do Arno lá do mirante. Estava tudo nublado! Fazia muuuito frio e ventava bastante, então só tiramos algumas fotos e viemos embora.

Fiesole e o mirante nublado :(
Fiesole e o mirante nublado :(

O dia seguinte era primeiro de Abril, nossa professora, Cristiana, nos levou para ter a segunda aula numa confeitaria em uma das principais praças da cidade, foi tão bom! *-* Gosto de aulas diferentes assim! Pedi um chá e comi uma fatia de torta de chocolate, e o mais legal era que o chá veio com todos aqueles aparatos: bule, xícara com limão dentro, etc.

*o*
*o*

Era também o último dia que eu tinha em FLR antes de viajar e passar a Páscoa fora. Resolvi fazer uma surpresa pro homi. Escrevi um bilhete à mão num aplicativo do iPad, tirei um screenshot e mandei pro meu irmão imprimir. Pedi para a minha mãe comprar um ovo de páscoa que ele tinha comentado que gostava e combinei dela entregar na casa dele junto com o bilhete. Fazer um agradin, né? :3 Estávamos no Skype quando a campainha tocou, mas ele estava usando fone de ouvido e não ouviu. Minha mãe me mandou mensagem dizendo que já tinha tocado duas vezes e nada… Aí eu tive que pedir pra ele ir até o portão, sem dizer o motivo. Gente, como é difícil fazer surpresa para as pessoas! Fico muito ansiosa e se não me controlo 24hrs por dia eu acabo contando ou dando alguma dica! Acho que essa foi uma das primeiras vezes que consegui não contar absolutamente nada! Enfim, acho que ele gostou, porque depois comeu o ovo inteiro na minha frente me fazendo passar vontade!

Teeeeerminei mais um mês! O próximo post será sobre uma páscoa incrível!
Ci vediamo, amici! :D

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s